5 DICAS PARA ESTABELECER MISSÃO, VISÃO E VALORES NA SUA EMPRESA

A maioria das empresas estabelece, logo no começo de suas trajetórias, suas missão, visão e valores. As três coisas, normalmente, mostram uma empresa íntegra e com objetivos bastante arrojados. Até por serem bastante otimista, existe a impressão, pelo menos da parte de quem é leigo, de que a elaboração desse campos não passa de um clichê. Mas não é bem assim.

A opinião é do administrador de empresas paulista Runa Ratz, 23. Ele, ao lado da designer Helena Alam, 46, comanda a Kawthar, especializada na venda de joias e presentes corporativos de luxo. “A missão, a visão e os valores não são criados só porque precisam existir. Quem não os segue eventualmente terá problemas”, diz. “Sem essas definições, o único objetivo é o lucro e tal busca não é sustentável.”

Ratz listou o que deve ser levado em conta por empreendedores que estão começando e precisam estabelecer suas missão, visão e valores. Confira:

1. Saiba o que é cada um
O empreendedor afirma que especialistas em administração têm definições um pouco diferentes do que são a missão, a visão e os valores de uma empresa, mas que todos concordam no que, basicamente, consiste cada um desses pilares.

A missão é o detalhamento da razão de ser de um empresa. Mostra, então, o porquê da sua empresa existir. Também deve deixar claro o segmento em que o negócio está inserido e como a empresa espera ser reconhecida por seus clientes, fornecedores e parceiros. A missão da Kawthar é desenvolver produtos com design único e exclusivo, com o objetivo de atender às mais diversas necessidades de seus clientes e parceiros.

A visão mostra aonde o empreendedor quer chegar. A da Kawthar é se tornar uma marca de luxo de referência no mercado brasileiro, proporcionar felicidade e satisfação para todos os seus clientes e tornar o luxo acessível para eles. Normalmente, engloba objetivos de longo prazo, mas também tem espaço para conquistas menos demoradas.

Por fim, os valores são os princípios éticos que norteiam o dia a dia da empresa. “Visão e valores estão firmemente atrelados. Só se atinge o primeiro pilar se o segundo for levado a sério”, afirma Ratz. Os valores da Kawthar são integridade, comprometimento, atenção aos detalhes, foco no cliente, inovação e qualidade.

2. Leve a elaboração a sério
Para elaborar a missão, a visão e os valores que melhor, não dá para gastar somente alguns minutos rabiscando palavras bonitas em um papel. “Deve-se passar um ou dois dias com seus sócios, mentores e pessoas relevantes para o negócio e, literalmente, colocar todo mundo para refletir sobre a melhor forma de definir a empresa.”

3. Ajustes, sim. Desvios, não
No começo de uma trajetória, empreendedores esperam passar, na pior das hipóteses, alguns anos chefiando o negócio que criaram. E muita coisa pode mudar nesse ínterim. Pode ser que, enquanto o tempo passe, você perceba que certas mudanças nos três pilares sejam realizadas. Não tem problema. “Ajustes podem ser feitos. Desvios, nunca. Não se pode esquecer a essência, o cerne da empresa”, afirma Ratz.

4. Metas
Assim como a visão, as metas estabelecem objetivos futuros. E, segundo Ratz, os dois devem estar atrelados, pois, dessa maneira, fica mais fácil obter conquistas que ajudem você a realizar seus grandes objetivos – aqueles estabelecidos na visão que você escolheu.

5. Tenha um sonho realizável
Ainda sobre a visão, pense em um objetivo que seja tangível. É claro que um empreendedor deve pensar que nada é impossível. Sonhe grande, mas não sonhe com algo que muito provavelmente jamais acontecerá, de acordo com o cofundador da Kawthar. “Quando o sonho é muito difícil, o empreendedor pode desanimar”, afirma.

 

Fonte: https://revistapegn.globo.com

Jovens empreendedores são mais felizes que os demais

A Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) divulgou uma radiografia do perfil dos jovens empreendedores do Brasil. Um dos maiores destaques do estudo “Jovens Empresários Empreendedores”, realizado com pessoas cuja idade varia entre 25 e 35 anos, é a informação de que os empreendedores se sentem mais felizes do que as pessoas que não têm o próprio negócio.

De acordo com o levantamento, 46,1% dos empreendedores entrevistados responderam que se sentem plenamente realizados com suas vidas. Por outro lado, apenas 23,1% dos jovens que não empreendem disseram que se sentem totalmente felizes.

Entre quem não tem o próprio negócio, 68,2% dos jovens afirmaram que planejam se tornar empreendedores nos próximos anos.

Além de ter entrevistado jovens brasileiros, a Firjan fez o mesmo levantamento em outras sete cidades: Berlim, na Alemanha; Londres, na Inglaterra; Madri, na Espanha; Moscou, na Rússia; Mumbai, na Índia; Nova York, nos Estados Unidos; e Xangai, na China.

O estudo mostra que há diferenças entre a forma que os brasileiros e os estrangeiros enxergam o mundo. O brasileiro, por exemplo, mostra ser menos competitivo que os empreendedores do resto do mundo. Apenas 31,8% dos brasileiros afirmaram que sempre têm que ser os melhores, custe o que custar. Entre os estrangeiros, esse número chegou a 52,8%.

Por outro lado, os brasileiros mostram ser mais responsáveis que os entrevistados das outras sete cidades. Entre os ouvidos no Brasil, 69,7% deles afirmaram que têm metas e objetivos bem definidos para a vida. Entre os estrangeiros, as respostas afirmativas chegaram a 53,4%.

“Nosso objetivo foi entender o comportamento dos jovens empreendedores, como eles decidem abrir o próprio negócio, quais são os desafios empresariais e as principais semelhanças e diferenças com os outros países. Desejamos criar ações diferenciadas para integrar esses jovens ao ambiente de negócios”, afirma Poliana Silva, presidente do conselho de jovens empresários da Firjan.

A pesquisa ouviu, no total, 5.681 jovens das classes A, B e C e, no mínimo, cursando o ensino superior. Cerca de metade desse público é composto por empreendedores. O estudo pode ser acessado neste link.

 

Fonte: https://revistapegn.globo.com

Deixe de adiar seus projetos

Nos últimos anos, muitas pessoas têm comentado sobre como é difícil ser disciplinado em suas tarefas diárias: seja na dieta, academia, exercícios físicos ou até mesmo na administração da carreira.
Muitas pessoas pensam que disciplina significa algo difícil ou doloroso. A sabedoria convencional diz que muitas vezes o mais difícil está em si mesmo. Mas, a melhor maneira de cultivar a disciplina é conhecer seus limites.
A disciplina é um processo cumulativo, como os exercícios físicos. Quando mais você se exercita, mais você tem. Assim como músculos ou um novo idioma, você pode dominá-la em 1 mês ou 1 ano. Mas a prática consistente vai torná-la seus hábitos depois de certo tempo.
Dito isso, aqui seguem 7 dicas para vencer o desafio da procrastinação em quaisquer áreas da sua vida.
1. Encontre os pequenos truques que o motivam
Você pode chamar esses passos de bebê. Quais são as pequenas atitudes que você poderia praticar para criar coragem para partir para a ação e fazer aquilo que você não tem vontade de fazer?
Ao empregar essas pequenas atitudes, podemos nos convencer do quanto precisamos terminar nossos projetos, limpar o banheiro, tirar o lixo, levar o cachorro para passear.
Tudo é questão de dar um passo. Cedo ou tarde você vai entender que tudo se trata de dar um passo depois do outro.
2. Pergunte-se porque
Olhe profundamente para a razão porque você precisa parar de fumar. Pergunte, sinceramente, a si mesmo: por que eu devo começar?
As chances são de que a resposta não é que você é preguiçoso, embora os dias chuvosos podem nos dar aquela preguicinha, mas sim que você está com medo.
Medo do fracasso, medo do sucesso, medo das críticas. Esses são os grandes obstáculos para muitos de nós.
Uma vez que percebemos que descobrimos que estamos agindo por medo, em vez de procrastinando, podemos agir.
Reconhecer quando agimos por medo nos da compaixão por si mesmo, dando a oportunidade de seguir em frente em vez de se abater, ou desanimar.
3. Reconheça os gatilhos que diminuem sua disciplina
Todos nós temos gatilhos que matam a nossa disciplina e, muitas vezes eles não são apenas coisas ruins.
Algumas vezes é apenas uma questão de timing.
Por exemplo, não vamos fazer o jantar se sei que ainda temos algum trabalho para terminar. Para muitas pessoas, cozinhas sinaliza o fim de uma jornada.
Você conhece a si mesmo? Então saiba o que pode quebrar a sua disciplina, combata esses gatilhos e siga em frente.
4. Foco
Isso pode parecer algo pouco provável mas, muitas vezes acabamos nos esquecendo simplesmente de nos concentrar.
Podemos estar em uma tarefa e, de repente nos distrair vendo Facebook, lendo algum artigo ou perdendo tempo em algum outro website. Nesse momento todos nós nos perguntamos, como fomos parar lá.
Quando nos pegamos fazendo isso, devemos nos lembrar da concentração e do foco. Muitas vezes pronunciar em voz alta a palavra “concentre-se” é tudo que precisamos para voltar a fazer o trabalho com vigor renovado.
5. Pense nas recompensas do trabalho realizado
Isto pode funcionar muito bem, se estivermos lutando contra a procrastinação. Geralmente, se você tende a desistir de tarefas no meio, esse tipo de jogo mental pode ajudá-lo a continuar trabalhando.
Lembre-se sempre das recompensas do trabalho bem feito. Muitas vezes é justamente isso que falta para que você se mova na direção certa.
6. Encontre sua força de vontade
A força de vontade é uma parte crítica da disciplina, embora eles não sejam a mesma coisa. Disciplina é o que você saia da cama todas as manhãs para fazer o que precisa ser feito.
Força de vontade é o que você precisa quando teve uma noite ruim de sono, está frio e sua cama não poderia estar mais aconchegante.
Todos nós temos uma fonte de energia dentro de nós que pode empurrar-nos além do que pensávamos ser capazes de fazer. É assim que avançamos durante um dia árduo de trabalho, quando sabemos que não podemos perder.
A força de vontade é um recurso valioso, portanto é importante que você se familiarize com ele.
7. Se fosse fácil, todo mundo faria
Tenha o seu mantra para ficar em sintonia consigo mesmo e despertar a disciplina e força de vontade dentro de si.
Quando estamos empurrando nossos limites, podemos ficar de mau humor e com raiva. Seja gentil com você mesmo, especialmente quando estiver começando a exercitar a disciplina.
Esse é um longo caminho e se você começar se colocando pra baixo, não vai ir muito longe.
O trabalho duro já é duro o suficiente. Não dificulte as coisas.
Disciplina é fundamental para o progresso
A disciplina é uma daquelas habilidades fundamentais que tornam a vida mais fácil e ajuda a tornar os sonhos realidade.
Quanto mais você treiná-lo, mais disciplina você terá. Com o tempo, você será capaz de fazer qualquer coisa que tiver em mente.
Fonte: https://jornaldoempreendedor.com.br/destaques/tecnologia-e-inovacao/7-dicas-para-superar-a-procrastinacao/

O que eu preciso para abrir uma empresa?

Abrir um novo negócio é sempre cercado de dúvidas e entusiasmo. Por isso, devemos tomar cuidado para não meter os pés pelas mãos! Conheça alguns passos que vão te ajudar nesse processo:

CONSULTA E VALIDAÇÃO

Antes de abrir sua empresa, é preciso se informar. Faça uma pesquisa antecipada sobre a existência de empresas constituídas com nomes empresariais idênticos ou semelhantes ao nome pesquisado. Essa é uma etapa obrigatória, que deve ser preenchida no site da junta comercial.

Além da consulta de viabilidade do nome empresarial, é importante que nesta etapa você procure a prefeitura onde sua empresa será instalada para verificar os critérios de concessão do Alvará de Funcionamento para o exercício da sua atividade no local escolhido.

REGISTRO 

O registro legal de uma empresa é tirado na Junta Comercial do estado ou no Cartório de Registro de Pessoa Jurídica. Para as pessoas jurídicas, esse passo é equivalente à obtenção da Certidão de Nascimento de uma pessoa física. A partir desse registro, a empresa existe oficialmente – o que não significa que ela possa começar a operar.

Para fazer o registro é preciso apresentar uma série de documentos e formulários que podem variar de um estado para o outro. Os mais comuns são:

  • Contrato Social;
  • Documentos pessoais de cada sócio (no caso de uma sociedade).

O que é contrato social
Contrato Social é a peça mais importante do início da empresa, e nele devem estar definidos claramente os seguintes itens:

  • Interesse das partes;
  • Objetivo da empresa;
  • Descrição do aspecto societário e a maneira de integralização das cotas.

Para ser válido, o Contrato Social deverá ter o visto de um advogado. As micro empresas e empresas de pequeno porte são dispensadas da assinatura do advogado, conforme prevê o Estatuto da Micro e Pequena Empresa.

Documentos necessários para a inscrição
Se tudo estiver certo, será possível prosseguir com o arquivamento do ato constitutivo da empresa, quando geralmente serão necessários os documentos:

  • Contrato Social ou Requerimento de Empresário Individual ou Estatuto, em três vias;
  • Cópia autenticada do RG e CPF do titular ou dos sócios;
  • Requerimento Padrão (Capa da Junta Comercial), em uma via;
  • FCN (Ficha de Cadastro Nacional) modelo 1 e 2, em uma via;
  • Pagamento de taxas através de DARF.

Os preços e prazos para abertura variam de estado para estado. Para isso, o ideal é consultar o site da Junta Comercial do estado em que a empresa estiver localizada.

Registrada a empresa, será entregue ao seu proprietário o NIRE (Número de Identificação do Registro de Empresa).que é uma etiqueta ou um carimbo, feito pela Junta Comercial ou Cartório, contendo um número que é fixado no ato constitutivo.

CNPJ

Com o NIRE em mãos, chega a hora de registrar a empresa como contribuinte, ou seja, de obter o CNPJ. O registro do CNPJ é feito exclusivamente pela internet, no site da Receita Federal por meio do download de um programa específico, o Documento Básico de Entrada.

Você preenche a solicitação e os documentos necessários, que são informados no site, devem ser enviados por Sedex ou pessoalmente para a Secretaria da Receita Federal, e a resposta é dada também pela Internet.

Escolha de atividades
Ao fazer o cadastro no CNPJ, é preciso escolher a atividade que a empresa irá exercer. Essa classificação será utilizada não apenas na tributação, mas também na fiscalização das atividades da empresa. O ideal é que você tenha uma atividade principal e, no máximo, 14 secundárias.

Lembre-se que nem todas as empresas podem optar pelo Simples, principalmente as prestadoras de serviços que exigem habilitação profissional. Portanto, antes de fazer sua inscrição no CNPJ, consulte os tipos de empresa que não se enquadram no Simples.

INSCRIÇÃO ESTADUAL 

Para as empresas que trabalham com a produção de bens e/ou com venda de mercadorias é necessário o registro na Secretaria Estadual da Fazenda, a chamada Inscrição Estadual.

Ela é obrigatória para os setores do comércio, indústria e serviços de transporte intermunicipal e interestadual. Também estão incluídos os serviços de comunicação e energia. Ela é necessária para a obtenção da inscrição no ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)

Esta solicitação deverá ser via internet. Para isso, é necessário ter um contador, e este deve estar pré-autorizado (ter senha de acesso), pois é ele quem fará a solicitação de inscrição.

Registro municipal
Para as empresas que trabalham com prestação de serviços é necessário o registro na Prefeitura Municipal. Na maioria dos estados esse registro sairá automaticamente após o registro da empresa na Junta Comercial. Para os demais, o processo varia de acordo com as regras de cada município.

ALVARÁ DO CORPO DE BOMBEIROS

As edificações e áreas de risco de incêndio deverão possuir Alvará de Prevenção e Proteção Contra Incêndio – APPCI, expedido pelo Corpo de Bombeiros Militar do estado. Esta solicitação deverá ser protocolada juntamente ao Corpo de Bombeiros, que fará uma avaliação do grau de risco da edificação. O procedimento para liberação do alvará varia de acordo com o grau de risco de cada edificação.

ALVARÁ DE FUNCIONAMENTO

Todos os estabelecimentos comerciais, industriais e/ou de prestação de serviços precisam de uma licença prévia do município para funcionar. Esta licença é o Alvará de Funcionamento e Localização. Ele deve ser solicitado junto à prefeitura e o procedimento para obtenção do alvará varia de acordo com a legislação de cada município.

As demais secretarias do município como as de Saúde, Meio Ambiente, Planejamento, Obras e Viação, poderão estar envolvidas no processo de legalização de uma empresa, tudo vai depender da atividade desenvolvida. A informação das exigências legais municipais você deve obter no 1º passo, no momento que fizer a consulta de viabilidade.

CADASTRO NA PREVIDÊNCIA SOCIAL

Após a concessão do alvará de funcionamento, a empresa já está apta a entrar em operação. No entanto, ainda faltam duas etapas fundamentais para o seu funcionamento. A primeira é o cadastro na Previdência Social, independente da empresa possuir funcionários.

Para contratar funcionários, é preciso arcar com as obrigações trabalhistas sobre eles. Ainda que seja um único funcionário, ou apenas os sócios inicialmente, a empresa precisa estar cadastrada na Previdência Social e pagar os respectivos tributos.

Assim, o representante deverá dirigir-se à Agência da Previdência de sua jurisdição para solicitar o cadastramento da empresa e seus responsáveis legais. O prazo para cadastramento é de 30 dias após o início das atividades.

APARATO FISCAL

Agora resta apenas preparar o aparato fiscal para que seu empreendimento entre em ação. Será necessário solicitar a autorização para impressão das notas fiscais e a autenticação de livros fiscais.

Isso é feito na prefeitura de cada cidade. Empresas que pretendam dedicar-se às atividades de indústria e comércio deverão ir à Secretaria de Estado da Fazenda.

Uma vez que o aparato fiscal esteja pronto e registrado, sua empresa pode começar a operar legalmente.

 

Fonte: SEBRAE (http://www.sebrae.com.br)

9 MITOS DA PRODUTIVIDADE PARA VOCÊ DEIXAR DE SEGUIR

Quando se trata da relação entre saúde, bem-estar e produtividade, o que não faltam são conselhos sobre o que fazer e o que evitar. Mas muitas dessas dicas são simplesmente falsas. Vamos mostrar quais são os maiores mitos que afetam a produtividade.

1. O café da manhã é a refeição mais importante do dia.
A culpa é das empresas fabricantes de cereais, que têm um interesse especial em fazer você comer o que se convencionou chamar de “café da manhã saudável”. Mas, se você não tem vontade de comer nada assim que acorda, e prefere fazer um lanchinho no meio da manhã, não há absolutamente nada de errado com isso.

2. Falta de sono não vai afetar a sua saúde no longo prazo
Totalmente errado. Se você não está dormindo o suficiente, corre o risco de desenvolver diabetes tipo 2 ou doenças cardiovasculares. Além disso, falta de sono pode provocar ganho de peso e depressão.

3. Quando mais velho você fica, menos precisa dormir.
Errado. Os especialistas recomendam a mesma quantidade de sono para pessoas com idades entre 18 e 60 anos: sete ou mais horas de sono por noite. O envelhecimento traz poucas mudanças: sete a nove horas para pessoas com 61 ou 65 anos, e sete a oito horas para pessoas acima de 65.

4. Você tem que dormir oito horas todos os dias.
Quando o assunto é sono, não existe uma regra que sirva para todos. “A necessidade de sono de uma pessoa é determinada geneticamente”, diz Michael Decker, professor associado de enfermagem da Case Western Reserve. “Algumas precisam de um pouco mais, algumas de um pouco menos.”

5.  É proibido beliscar à noite.
Comer demais ou muito rápido à noite pode atrapalhar o seu sono, mas um petisco leve pode ajudar a dormir. Experimente ser algo com carboidratos e proteínas, como cereais ou torradas.

6. Insônia significa não conseguir pegar no sono.
Na verdade, há quatro tipos de insônia, segundo os especialistas. São eles: 1. Acordar cedo demais e não conseguir voltar a dormir; 2. Acordar no meio da noite muitas vezes; 3. Não se sentir descansado quando acorda. 4. Dificuldade para iniciar o sono.

7. Se você está cansado enquanto dirige, tudo que precise fazer é aumentar o volume da música.
Colocar sua playlist no volume máximo não vai ajudar, se você estiver sonolento ao volante. Se você não dormiu por 18 horas, seu grau de atenção será o mesmo de alguém que tem 0,05 de álcool no sangue.

8. Sempre dá para compensar o sono atrasado.
Infelizmente, isso não é verdade. Quando as pessoas estão sem dormir, não conseguem recuperar o bem-estar simplesmente dormindo mais na noite seguinte. E, quanto mais noites sem sono você experimentar, mais difícil vai ficar pagar essa dívida. É preciso fazer o possível para ter um sono consistente toda noite.

9. Cochilar no meio do dia é uma má ideia.
Na verdade, vinte minutos de sono não vão fazer mal, especialmente se você tem que tomar uma decisão importante naquele dia. Um estudo da Universidade de Bristol, na Inglaterra, descobriu que mesmo um sono curto durante o dia pode melhorar sua capacidade de processar informação. “Dormir em cima do problema” pode ajudar a entender os prós e contras de cada situação.

Fonte: https://revistapegn.globo.com

Erros comuns em gestão empresarial

Grandes corporações que exibem seu amplo crescimento no mercado são bons exemplo de empresas que praticamente não dão margem para erros. A má gestão de um negócio pode ocasionar problemas de descontrole nas contas e também na própria operação do negócio.

Grande parte dessas situações é causada por falta de conhecimento, seja sobre a própria empresa ou sobre processos burocráticos. Esses erros acabam afetando diretamente os funcionários da empresa, que por sua vez reflete no resultado financeiro.

Por isso, hoje separamos alguns dos principais erros de gestão empresarial. Vamos lá?

Não registrar movimentações
Registrar todas as movimentações financeiras que envolvem a empresa é fundamental para o negócio. Ter controle sobre o dinheiro que entra ou sai permite administrar da melhor forma a situação financeira da empresa.

Não tornar isso uma rotina é uma grande erro. Sem esse controle não será possível analisar se a saúde financeira da empresa está bem ou não. Por isso, procure sempre manter o controle do fluxo de caixa em dia.

Misturar despesas pessoais com empresariais
Esse é um dos principais erros de gestão empresarial cometidos por empresários, em sua grande maioria os que estão iniciando um negócio. Essa confusão entre as finanças acaba virando uma bola de neve e empurrando a empresa ladeira abaixo.

Por isso, desde o início procure sempre separar o que é da empresa do que é pessoal.

Desatenção com responsabilidades fiscais
Toda empresa possui responsabilidades fiscais e trabalhistas, seja qual for o tamanho da empresa, incluindo MEI. Ignorar o pagamento de tributações fiscais pode gerar grandes prejuízos para a empresa, isso porque multas e sansões são normalmente rigorosas.

Para evitar esse erro de gestão empresarial fique atento a todas as movimentações necessárias no âmbito fiscal e tributário, incluindo novas regras e atualizações.

Não realizar um demonstrativo de resultados
Deixar de fazer o demonstrativo de resultados é deixar o barco a deriva em alto mar.
Por isso, é importante elaborar o demonstrativo de resultados de determinados períodos. Assim, será possível enxergar e analisar se a empresa está dando lucro ou prejuízo.

Mais do que apontar o resultado, a análise permite entender o motivo pelo qual a empresa pode ou não estar dando certo. Logo, essa análise permite traçar planos de ação para objetivos futuros.

Não se preparar para períodos financeiros instáveis
Trabalhar com cenários alternativos é a melhor maneira de prevenir a empresa de possíveis desastres financeiros em épocas de baixa lucratividade.

Dentro desses cenários é possível trabalhar com perspectivas mais amplas, envolvendo opções otimistas e negativas para o faturamento.

Não fazer controle de estoque
Empresas que trabalham com mercadoria precisam ter controle preciso sobre seu estoque.

Essa análise é necessária para se certificar de que possui o produto desejado pelo cliente e também para evitar que sua empresa desperdice dinheiro com produtos desnecessários ou que vão ficar muito tempo parados.

Otimizar o estoque é garantir que sua organização seja competitiva no mercado.

Falta de conhecimento do custo de produtos
Um dos principais desafios de empreendedores está precificação de produtos.
Diversos fatores influenciam diretamente na formação de preço do produto ou serviço.
Como exemplo de fatores que afetam o preço dos produtos podemos destacar:
• Valor de impostos
• Valor de aquisição ou produção
• Valor de armazenamento
• Valor de transporte

Não utilizar um sistema de gestão financeira
O fluxo de caixa é um importante passo para o empreendedor que deseja maior sucesso para sua empresa.

Entretanto, a saúde financeira da empresa envolve muitas outras questões.
Organizações que utilizam um sistema de gestão têm mais possibilidades de encontrar soluções para seus negócios.

Fluxo de caixa, controle de estoque, contato com clientes, emissão de nota fiscal e emissão de boletos são algumas das funcionalidades que um sistema de gestão pode oferecer.

 

Fonte: blog.vhsys.com.br

Chegou a hora de ampliar seu negócio? A gente te ajuda!

2019 é o seu ano! E que tal aproveitar este novo ano para ampliar o seu negócio? A equipe da TCM está preparada para te dar a assessoria que você precisa na hora de expandir sua empresa, fale conosco!ampliar-seu-negocio

Você já planejou o seu 2019?

Planos de ano novo parecem bobagem para você? Talvez seja melhor pensar a respeito… Ter um planejamento, estabelecer metas e objetivos podem te ajudar a permanecer focado durante todo o ano, realizando conquistas e estabelecendo metas ainda maiores para os próximos anos. Vamos planejar 2019?postplanejamento

Recesso de fim de ano!

Em breve nossa equipe estará entrando em recesso! Atenderemos nesta sexta, dia 21/12 até às 12h. E retornaremos dia 02/01, às 13h.
Desde já, desejamos um feliz Natal e próspero Ano Novo a todos os nossos clientes e amigos!

Recesso fim de ano

A importância do registro de marca

Você cuida da contabilidade da sua empresa, cuida das vendas, das negociações, dos clientes. E da sua marca, você tem cuidado? A sua marca está diretamente ligada à maneira como seus clientes reconhecem e lembram do seu empreendimento.

A importância do registro de marca vai muito além da garantia de exclusividade sobre seu uso. Ela abrange a proteção de um dos bens imateriais mais valiosos da empresa: sua identidade perante o mercado.

Imagine que você constituiu seu negócio e, além das medidas obrigatórias, também contratou uma equipe profissional para elaborar suas estratégias e criar sua marca. Após anos trabalhando para o crescimento e fortalecimento dela, você decidiu registrá-la e acabou descobrindo que já existe um pedido de registro da mesma marca feito por outra empresa, do mesmo segmento que o seu. Ou pior: a “sua marca”já foi registrada por outra empresa. Consegue imaginar o tamanho do transtorno que isso poderia representar para seu negócio?

Além de proteger a marca que você vem trabalhado para construir, o registro dela também possibilitará:

Buscar indenização pelo uso não autorizado de terceiros
Se você identificar o uso da sua marca em produtos ou serviços semelhantes, sendo realizada por outra pessoa ou empresa, você poderá acionar a justiça. Aliás, uma das formas eficazes de monitorar o mercado, é através da fiscalização da sua marca junto ao INPI.

Ao tomar conhecimento desse uso indevido, você poderá obter na justiça uma decisão que determinará a imediata interrupção, além de fixar uma indenização pelos danos causados, inclusive os morais.

Dispor dela em transações comerciais: Licenciamento e Franquias
Se disponibilizar o uso de sua marca for uma de suas estratégias de negócio, por um sistema de franquias, por exemplo, o registro dela é obrigatório e poderá te render bons faturamentos. Aliás, o investimento em marcas próprias é uma estratégia que é utilizada por grandes empresas há muito tempo.

Utilizá-la reconhecidamente em todo território nacional
Ainda que sua empresa possua pouca abrangência local física, é preciso ressaltar o quanto os negócios têm migrado para o ambiente online. Para obtenção do sucesso no uso de suas estratégias de marketing neste ambiente sem fronteiras, é fundamental que sua marca esteja bem estabelecida e devidamente registrada.